O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Andrade, afirmou na manhã desta quinta-feira, 9 de janeiro, que a produção de soja pode chegar a patamares ainda maiores do que as projeções atuais, que apontam para a produção de cerca de 90 milhões de toneladas durante a safra 2013/14. O anúncio foi feito durante a coletiva de imprensa dos levantamentos de grãos e café para a temporada atual.
 
 
“O desempenho da soja para esta safra deve ser ainda melhor que as previsões atuais, podendo alcançar 95 milhões. Esse resultado deve-se ao aumento da produtividade e consolidará o Brasil como o maior produtor desse grão no mundo, superando os norte-americanos”, disse Andrade.
A previsão é que o Brasil registre uma produção de grãos de 196,7 milhões de toneladas, ao todo, um aumento de 5,2% em relação à safra passada, de 186,9 milhões de toneladas.
 
 
No levantamento, realizado por técnicos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o destaque foi para a soja, que teve um crescimento de 10,8%, o que representa uma produção estimada em 90,3 milhões de toneladas para a safra atual. O arroz acompanhou o comportamento de alta com um aumento de 5,1%, chegando a 12,4 milhões de toneladas. O feijão primeira safra – que já está em fase de colheita no Paraná –também se destaca, com uma elevação de 35,6% na produção, passando de 964,6 mil para 1,3 milhão de toneladas.
 
 
Já o milho primeira safra, 2ª maior cultura produzida no Brasil, apresentou um decréscimo de 5,9%. A queda prevista, segundo a Gerência de Avaliação de Safras da Conab, se deve à redução de plantio do grão em virtude dos preços mais favoráveis para o plantio de soja.
 
 
Com relação a área plantada, a cultura de soja apresentou o maior crescimento em relação à área plantada, com aumento de 6,6%, passando de 27,7 para 29,6 milhões de hectares. Outras culturas também apresentaram elevação em relação à área, como o arroz, feijão e algodão. Por sua vez, o milho primeira safra apresentou decréscimo de área de 4,7%, passando de 6,8 para 6,5 milhões de hectares.
 
 
“A nossa produção aumenta a cada ano. Isto porque o Brasil desenvolveu grandes tecnologias no campo, e contamos diariamente com o trabalho dos produtores, que não medem esforços para colocar a nossa produção como uma das maiores do mundo”, finaliza Andrade. (Com informações da Conab)
 
 
Fonte: MAPA