A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) revisou em pouco mais de um milhão de toneladas para cima a projeção para a safra brasileira de grãos. Os dados foram divulgados ontem (8/8) no 11º levantamento referente ao ciclo 2012/2013.
 
A estimativa passou de 185 milhões de toneladas em julho para 186,1 milhões, o que representa um crescimento de 12% em relação à safra passada. "Esse resultado representa um incremento de 19,95 milhões de toneladas devido, sobretudo, à cultura de soja e a de milho segunda safra", informa a Conab.
 
A produção da oleaginosa deve atingir 81,45 milhões de toneladas, estimativa igual à do relatório de julho e um acréscimo de 22,7% em relação ao ciclo 2011/2012. "Os problemas observados durante a evolução do desenvolvimento vegetativo da oleaginosa, não trouxeram como se imaginava, comprometimentos graves para a produtividade."
 
Já a segunda safra de milho teve a projeção revisada para cima, de 44,2 milhões em julho para 45,1 milhões de toneladas, apesar do atraso no plantio por causa de problemas climáticos em algumas regiões importantes do país. "A normalização climática ocorrida posteriormente incentivou um forte incremento na área plantada em toda a região", informa a Conab. A produção do cereal somadas as duas colheitas deve chegar a 80,2 milhões de toneladas, 10% a mais que na temporada passada.
 
A área plantada deve crescer menos em relação à safra passada (4,7%) e chegar a 53,2 milhões de hectares. Os destaques são a soja e a segunda safra de milho, além das culturas de sorgo e amendoim. De outro lado, a primeira safra de milho e as duas primeiras safras de feijão foram plantadas em áreas menores.
 
Fonte:  Globo Rural