Notícias

Notícias

Notícias ABRA

Produção de alimentos reconhecida como serviço essencial no enfrentamento da Covid-19 passa confiança para o mercado financeiro

 

Empresários garantem estabilidade do fluxo de produção de todos os elos da cadeia de produção de alimentos em sintonia com as autoridades

 

Com a pandemia do Coronavírus/Covid-19 muitas medidas foram necessárias e todos devemos seguir as orientações das autoridades, especialmente do Ministério da Saúde. Os setores produtivos, como a cadeia de alimentação para atender as necessidades da população seguem trabalhando, pois são pilares para a segurança alimentar do país. O governo está ciente e as próprias entidades representativas dos setores zelam pela estabilidade. O fluxo da produção vai continuar funcionando para chegar até os supermercados. Não existe risco de desabastecimento.

Por isso, é importante que todos façam o planejamento de compras com tranquilidade para não provocar uma demanda maior do que a necessária. O setor produtivo vai manter as atividades que são essenciais neste momento de isolamento das pessoas em suas casas. O presidente do Conselho Diretivo da ABRA – Associação Brasileira de Reciclagem Animal, o empresário Pedro Bittar afirma que todos precisamos encarar com otimismo e responsabilidade este momento. “ Imagina se o setor cogitasse parar, como alimentar a população, e como dar o destino certo dos resíduos de abate por exemplo, que é o trabalho feito pelo setor de reciclagem animal, é uma questão sanitária, de saúde humana.

A ABRA fez um contato com todas as autoridades que regem o setor de reciclagem animal, a ordem é para que estejam prontos funcionando 24 horas por dia para atender as necessidades da cadeia de alimentos. “Nós fazemos parte desta cadeia no Brasil. Somos parte essencial neste eixo saúde, segurança e alimentação. Gostaríamos de pedir o empenho máximo nisso, um sacrifício até, para nossas empresas neste que momento passará rápido mas vai depender de cada um de nós,” completa Bittar.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação ABRA

Publicada em: 24.03.2020