Skip to main content

 
Blairo Maggi que está preparando um pacote de medidas para desburocratizar os processos no setor agropecuário
 
O Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, anunciou, durante visita a Rondonópolis, que a pasta está preparando um pacote de medidas para desburocratizar os processos no setor agropecuário. Segundo ele, a economia com a medida chega a R$ 1 bilhão. “Nos próximos 60 dias, vamos anunciar mudanças nas normas para fazer com que sejam mais modernas. Os setores envolvidos serão beneficiados com uma estimativa de 1 bilhão de reais no ano sem ter que botar dinheiro novo”.
Durante conversa com pecuaristas, Maggi ainda recebeu a confirmação que o setor pretende quitar, “espontaneamente”, uma dívida de 500 mil euros junto à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Em sua página, em uma rede social, Blairo comemorou a medida. “Quero agradecer os pecuaristas de Mato Grosso, que mais cedo conversaram comigo e disseram que querem espontaneamente doar 500 mil euros para pagar a dívida do Brasil com a OIE. Estamos sem cadeira na organização. Com o pagamento, poderemos voltar a ter representatividade”, avaliou.
Conforme Agronotícias já informou, durante a visita em Rondonópolis, Blairo assinou, em conjunto com o Governador, Pedro Taques, um protocolo que altera o calendário de vacinação contra a febre aftosa no Estado, com exceção do Baixo Pantanal. A solenidade ocorreu durante a 44ª Exposição Agropecuária, Industrial e Comercial do Sul de Mato Grosso (Exposul). A partir do ano que vem, haverá uma inversão do calendário: em maio, todos os bovinos e bubalinos do Estado deverão ser imunizados contra a doença. Já em novembro, a obrigatoriedade será apenas para os animais com até 24 meses. Em novembro deste ano, no entanto, a vacinação ainda permanecerá a mesma, ou seja, todos os animais precisam receber a dose da vacina. No Baixo Pantanal de Mato Grosso, o calendário continua inalterado: todos os bois e búfalos devem ser imunizados no período de 1º de novembro a 15 de dezembro. O Ministério da Agricultura autorizou a mudança e o governo estadual deverá agora regulamentá-la para passar a valer em 2017.
Ainda na Exposul, o Ministro também participou de audiência da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado sobre seguro rural. Blairo disse que criou uma comissão no Mapa, coordenada pelo ex-ministro Alysson Paulinelli, para apresentar uma nova proposta de sistemática de seguro agrícola. O prazo para o grupo concluir o trabalho é de 90 dias. “A demanda hoje é bem maior que a capacidade que o Estado brasileiro tem de oferecer recursos para a subvenção”.
 
Fonte: AGRONOTÍCIAS MT