Observando a proporção de abate de fêmeas desde 2001 (média móvel 12 meses), nota-se que atualmente o abate de fêmeas está aumentando segundo os dados do IBGE até o 3T12.

 
Desta forma, o aumento da participação de vacas no abate total desde 2011 indica que o ciclo pecuário está em baixa. Isto ocorre pois os criadores estão descartando seu rebanho, aumentando assim a oferta de abate e reduzindo o preço da arroba.
 

Interessante também que há um indício de estabilização na taxa de abate de fêmeas, sem aumento nos últimos meses.
 
No final do 1T13 o IBGE publicará os números de abates do 4T12.
 
O que você acha que acontecerá?
 
O pico de abate de fêmeas do ciclo atual será superior ao pico de 2006 e 2007 ou este tende a ser mais curto do que a média dos ciclos anteriores?
 
Deixa sua opinião e comentário para enriquecermos esta discussão e analisar qual a espectativa para a pecuária nacional.
 
Fonte: Beef Point