A Indústria de Rações Patense recebeu no último dia 27, o Prêmio Destaque de Comércio Exterior na categoria de Pequenas e Médias empresas. A premiação foi durante o Encontro Nacional de Comércio Exterior – ENAEX 2012 realizado até o dia 28 de setembro no Armazém 2 do Pier Mauá – Porto do Rio de Janeiro.
 

O prêmio é uma iniciativa conjunta da Associação de Comércio Exterior do Brasil – AEB e do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – MDIC, e tem o objetivo de reconhecer as empresas e iniciativas que se destacaram, contribuindo para um melhor desempenho do comércio externo brasileiro. Além da Patense, outros grandes nomes também receberam o prêmio como a Bunge Brasil, e o Grupo Gerdau.

 
Esta é a 31ª edição do prêmio e este ano o tema é: “Sustentabilidade no Comércio Exterior”. Nos dois dias de eventos os participantes e convidados puderam conferir palestras de autoridades do governo, líderes empresariais, especialistas brasileiros e estrangeiros, em comércio internacional.

 
A Patense está no mercado de exportação há um ano, e de 2011 para 2012, a indústria registrou aumento de 80% no volume de produtos exportados. A empresa também foi reconhecida pela produção sustentável. Hoje a Patense tem projetos que tornaram a sua produção menos agressiva a natureza, como por exemplo, as caldeiras de biomassa onde se utiliza energia renovável e limpa, a fertiirrigação onde há um aproveitamento integral e racional de todos os recursos disponíveis dentro do seu sistema produtivo, o reflorestamento e outros.

 
Segundo o presidente da Patense, Sr. Clênio Gonçalves, o prêmio é o resultado de um trabalho sério e reconhecido internacionalmente. “A patense tem pouco tempo de exportação, entramos no mercado internacional há apenas um ano. Além de estarmos alavancando a economia brasileira e principalmente mineira o prêmio é o reconhecimento do nosso compromisso socioambiental” se orgulha.

 
A Patense exporta produtos como a farinha de carne e ossos bovina, farinha de sangue, farinha de vísceras de aves, farinha de penas hidrolisadas e a farinha de carne e ossos suína. Os países de destino são o Vietnã, Moçambique e Malásia.

 
Recentemente, a Patense também foi reconhecida como uma das empresas que mais exportam no Porto de Paranaguá, o segundo maior do país.

 
A Associação Brasileira de Reciclagem Animal – ABRA parabeniza a Patense pelo sucesso nas exportações e por ser reconhecida como Destaque de Comércio Exterior. 
 
Em breve fotos da premiação.