Minas Gerais encerra o ano com crescimento recorde na renda agrícola e aumento da sua participação no PIB do agronegócio brasileiro. Em 2012, o valor do PIB do agronegócio mineiro deve atingir R$130 bilhões. Com isso a participação de Minas no PIB do agronegócio nacional deverá ser 13,4%, de acordo com os estudos do Centro Avançado em Economia Aplicada (Cepea). É a maior participação já registrada na última década. "Para se ter uma ideia, em 2003, Minas participava com 9,0% na composição do PIB do agronegócio brasileiro", afirma o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Elmiro Nascimento. O PIB do agronegócio inclui insumos, atividades primárias, indústria e distribuição.

 
Os dados da Fundação João Pinheiro também confirmam que o setor agropecuário se destacou no cenário nacional, crescendo mais que a média brasileira. De janeiro a setembro deste ano, o PIB agropecuário mineiro (que engloba apenas as atividades dentro da porteira) cresceu 5,7%, enquanto o PIB agropecuário do Brasil sofreu uma queda de 1%. Na avaliação do secretário, como Minas tem uma produção agrícola diversificada, não sentiu os impactos com a redução de safra ou valor de alguns produtos.
 
O Valor Bruto da Produção (VBP) agrícola de Minas Gerais em 2012 deve alcançar R$26,2 bilhões. Um aumento de 11,4% em relação ao ano passado. É o maior valor já registrado no Estado. O VBP contempla a renda obtida pelo produtor com a comercialização das 20 principais culturas agrícolas do país. Em Minas Gerais, apenas o café teve um desempenho inferior ao do ano passado, apesar da safra recorde.
 
Em relação à produção de grãos, a safra mineira alcançou, em 2012, 12,2 milhões de toneladas. Este volume foi recorde e 14,2% maior que o registrado no ano passado. Em 2013, a produção mineira deve manter praticamente o mesmo volume obtido neste ano.
 
Principais programas
 
O Programa Estadual da Cadeia Produtiva do Leite (Minas Leite) desenvolvido pela Secretaria de Estado de Agricultura atende a 1,15 mil propriedades de agricultores familiares do estado. Para 2013, a meta é elevar o número de fazendas integradas ao programa para no mínimo 1,3 mil. O programa tem como objetivo o desenvolvimento da atividade, com o foco na agricultura familiar, mediante a utilização de técnicas de baixo custo.
 
O Certifica Minas Café deve atingir a marca de 1,65 mil propriedades cafeeiras certificadas até o fim de 2012. As ações do programa são voltadas às boas práticas de produção e preservação ambiental, com ênfase na conservação dos recursos hídricos. Para 2013, a meta é certificar 1,75 mil propriedades.
 
O projeto de Adequação Socioeconômica e Ambiental das Propriedades Rurais tem como objetivo orientar os produtores para a adequação de suas propriedades, de modo a manter o equilíbrio entre rentabilidade financeira de sua atividade, com respeito à legislação ambiental e a adoção de práticas ambientais sustentáveis, visando à melhor gestão do estabelecimento. Neste ano, a metodologia foi aplicada em 420 propriedades e foram elaborados 120 planos e orientações aos agricultores. Para 2013, a meta é aplicar a metodologia em 500 propriedades. Em quatro anos, a previsão é de que 7,2 mil propriedades sejam analisadas.
 
O trabalho de assistência técnica e extensão rural realizado pela Emater-MG deve atender cerca de 400 mil agricultores familiares, 7,8 mil organizações comunitárias e 373 mil pessoas em sustentabilidade ambiental até o fim de 2012.
 
O programa Cultivar, Nutrir e Educar foi criado pelo Governo de Minas com o objetivo de viabilizar a comercialização de produtos da agricultura familiar para a alimentação escolar. O Programa está sendo viabilizado, num primeiro momento, em 45 municípios das regiões Norte de Minas, Zona da Mata e Vales do Jequitinhonha, Mucuri e Rio Doce, promovendo atividades de qualificação e capacitação de 1.000 agricultores familiares em organização e mercado e habilitação sanitária das agroindústrias familiares para comercialização destes à rede pública estadual de ensino, gerando renda e desenvolvimento local e possibilitando uma alimentação mais saudável aos alunos.
 
São boas as perspectivas para os Mercados Livres do Produtor (MLPS) da Ceasa Minas, sob a gestão da Secretaria. Em 2012, recursos de R$1,4 milhão foram apurados como superávit na avaliação financeira dessas unidades. Esse montante começou a ser utilizado em diversas melhorias que seguirão até 2013, alcançando as unidades instaladas nos seis entrepostos: Região Metropolitana de BH, Juiz de Fora, Governador Valadares, Caratinga, Barbacena, Campo das Vertentes e Uberlândia.   
 
O trabalho de conservação de estradas vicinais foi realizado pela Ruralminas, em 17.615km de estradas em todo o estado, até novembro. Também foram implementadas ações de readequação em 142,44km de estradas com enfoque ambiental. "Este trabalho de readequação e preservação das estradas vicinais é fundamental na medida em que melhora as condições de transportes das pessoas, da produção agrícola, dos insumos e outras mercadorias", afirma Elmiro Nascimento.
 
O índice de vacinação na 1ª etapa da campanha contra a febre aftosa foi superior a 99,0%, alcançando 23,8 milhões de animais. Já a vacinação contra brucelose foi realizada em 1,7 milhão de bezerras. "Esse trabalho é desenvolvido pelo IMA e conta com a parceria e a conscientização dos pecuaristas mineiros. São ações de extrema relevância para a manutenção da sanidade animal do rebanho bovino mineiro, assegurando maiores oportunidades de nossos produtos nos mercados".
 
Na área de pesquisa agropecuária, a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) conduz atualmente 419 projetos. No ano de ano de 2012 foram concluídos 45 projetos.
 
Fonte: SEAPA. Pela Redação. 14 de dezembro de 2012.