Skip to main content

 
GENEBRA – Os Estados Unidos acreditam que podem exportar 100 mil toneladas de carne bovina por ano para o Brasil — que, por sua vez, avalia que suas vendas do produto ao mercado americano poderão ser 40% maiores que isso. Os números estão na mesa, em meio à expectativa de que o comércio de carne bovina in natura entre os dois países seja enfim liberado. 
Após um encontro bilateral com os americanos em Genebra, o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Eumar Roberto Novacki, informou que o Brasil enviará uma missão técnica aos EUA na próxima semana para tentar pavimentar o caminho para acelerar a liberação. A missão brasileira estará nos EUA entre os dias 5 e 15.
O lado brasileiro espera que a liberação possa enfim se concretizada no dia 28, durante a visita do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, a Washington. “Essa abertura recíproca é importante, porque os cortes de carnes se completam, e será um bom negócio para os dois lados”, afirmou Novacki.
A abertura do mercado americano para a carne bovina in natura brasileira foi pedida por Brasília em 1999. Desde então, os dois países trocaram diversas informações sobre os controles brasileiros em saúde animal.
No encontro de hoje com a delegação brasileira, à margem de reuniões na Organização Mundial do Comércio (OMC), os EUA também pediram ao Brasil uma maior abertura para a entrada no mercado brasileiro de trigo americano.
 Fonte Jornal O Valor