Skip to main content

Seminário reuniu representantes da indústria, lideranças do agronegócio e diversos segmentos que integram o abastecimento nacional de combustíveis, poder Executivo e Legislativo, instituições de pesquisa, entidades parceiras, convidados estrangeiros e sociedade
 
O auditório do CNPq, em Brasília, na quarta-feira (24/05), foi cenário de debates de alto nível no Seminário “Biodiesel e Bioquerosene: sustentabilidade econômica e ambiental”, promovido pela União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio). 
O evento contou com a presença, na mesa de abertura, do ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho; do presidente do CNPq, Mário Neto Borges; do secretário de Desenvolvimento Tecnológico do MCTIC, Álvaro Prata, do secretário de Mudanças Climáticas do MMA, Everton Lucero, do presidente da Frente Parlamentar Mista do Biodiesel (FrenteBio), deputado federal Evandro Gussi (PV-SP); do senador Cidinho Santos; e do chefe-geral da Embrapa Agroenergia, Guy de Capdeville.
A ABRA – Associação Brasileira de Reciclagem Animal esteve representada pela gestora, Catia Macedo, pelo gerente de Mercado Interno, Marcell Porto e Castro, e pela assessora de Comunicação, Fernanda FInkler, que acompanharam os paineis.
 
Abertura
Durante a cerimônia de abertura, o ministro Fernando Coelho Filho afirmou o apoio da pasta à antecipação do aumento da mistura obrigatória de biodiesel ao diesel fóssil para 10% em 2018 e destacou o programa RenovaBio, que busca convergências sobre a relevância dos biocombustíveis na matriz energética nacional.
“Temos os compromissos que assumimos internacionalmente, com percentuais ousados. Tenho certeza que até o ano de 2030 conseguiremos cumprir todos eles”, disse o ministro em seu discurso, citando o acordo firmado pelo Brasil na COP 21 de que a participação da bioenergia chegue a 18% da matriz energética até 2030.
O presidente do Conselho Superior da Ubrabio, Juan Diego Ferrés, elogiou a iniciativa: “o RenovaBio apresenta soluções modernas para construção de caminhos que o país tanto precisa, gerando investimentos e emprego na área de biocombustíveis”.
 
Paineis temáticos
O seminário contou com três paineis temáticos: “Biodiesel: A visão do mercado e novas oportunidades”, “Combustíveis sustentáveis de aviação e o Acordo do Clima de Paris” e “RenovaBio, Plataforma Biofuturo e Desafios dos Biocombustíveis”. Em seguida, houve o lançamento da Rede Brasileira de Bioquerosene e Hidrocarbonetos Renováveis para Aviação, com assinaturas de Termos de Adesão e Termos de Apoio.
 
Homenagens
Como parte da celebração do aniversário de 10 anos da Ubrabio, a entidade homenageou o ministro Fernando Coelho, o deputado federal Evandro Gussi (PV-SP), o senador Cidinho Santos (PR-MT) e o ex-senador Donizeti Nogueira, pela fundamental contribuição para o fortalecimento da cadeia de biodiesel no país.
A entrega das homenagens foi feita pelo presidente da Ubrabio, Juan Diego Ferrés, os vice-presidentes Irineu Boff, Marcos Boff, Antin Bianchini, Pedro Granja e Julio Valente Junior, o diretor de Biocombustíveis Renováveis de Aviação, Pedro Scorza, o diretor de Óleos e Gorduras Residuais, Paulo Fuga e o diretor superintendente, Donizete Tokarski.
“Tenho uma grande alegria de ter feito parte dessa história no parlamento, na companhia dos meus colegas deputados e senadores, quando aprovamos o marco regulatório do biodiesel, que deu previsibilidade para os aumentos de mistura para B8, B9 e B10”, celebrou o presidente da FrenteBio.
 
Sobre a Ubrabio
Desde 2007, a Ubrabio vem representando nacionalmente toda a cadeia produtiva desses biocombustíveis, com o objetivo de estimular a produção, comercialização, realização de pesquisas e elaboração de projetos e propostas em busca de uma melhor regulação de toda cadeia produtiva.
São associadas da entidade: Bianchini, Biofuga, Biopar, Biopar Párecis, Fiagril, Granol, Oleoplan, Oleoplan Nordeste e Palmaplan (produtoras de biodiesel); Basf, Evonik e Mitsubishi Corporation (insumos); B100 Energy e GOL Linhas Aéreas (consumidores); GEA e Intecnial (equipamentos); Curcas, Linker, Prisma, RSB e TD New Energy (tecnologia/outros).
 
Fonte: Assessoria de Comunicação ABRA com Ubrabio