A Associação Brasileira de Reciclagem Animal – ABRA participou das palestras de Luciano Pires e Nizan Guanaes que fechou a agenda de palestrantes no Top 10 Empresarial na última segunda-feira, 27, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães em Brasília.
 
As palestras tiveram o foco em gestão, sustentabilidade e comunicação, onde os dois executivos levantaram pontos como competitividade, informação, a importância dos relacionamentos e principalmente a sustentabilidade nas organizações.
 
O executivo e comunicador, Sr. Luciano Pires, ressaltou a importância da transformação do que chama “Geração T”, uma geração testemunha que sabe o que acontece a sua volta, que tem acesso à informação, mas que não faz proveito dessa ferramenta em benefício de si mesmo, do grupo de convivência ou da sociedade. Uma geração medíocre, que não analisa fatos, que está acomodada e que reflete cada vez menos, uma geração que não faz a diferença e é com essa análise que ele afirma. “Quem pensa pouco, erra muito”.
 
Já durante a apresentação o Sr. Nizan Guanaes, chairman do Grupo ABC, o maior grupo de comunicação da América Latina e 18º maior do mundo, embaixador da Boa Vontade da Unesco e  eleito como empreendedor do ano pela Ernest&Young e pela Revista Isto É, ele evidencia a importância da sustentabilidade, gestão e organização para as organizações.
 
Segundo ele, “Sustentabilidade é fazer um melhor modelo econômico para que as pessoas vivam melhor”. Ele também enfatiza a importância de práticas individuais onde cada colaborador de uma empresa contribui para a formação de um meio mais sustentável.
 
Para a gestora da ABRA, Sra. Catia Macedo, o evento levanta questões importantes para as indústrias de Reciclagem Animal. “Quando o assunto é sustentabilidade, sabemos que as indústrias são totalmente comprometidas. Esse tipo de evento nos traz mais perspectivas e alternativas de estratégias perante aos temas abordados e temos disso um aprimoramento para continuarmos prestando um serviço de excelência a nossos associados” garante.
 
As indústrias de Reciclagem Animal garantem a sustentabilidade na cadeia de carnes, sendo responsáveis por coletar os resíduos do abate de animais (bovinos, aves, suínos e peixes), ou seja, tudo que não é aproveitado para o consumo humano. A cada animal abatido, cerca de 50% são resíduos.
 
As indústrias de Reciclagem Animal processam esses resíduos e os transformam em farinhas e gorduras de origem animal, produtos que são usados para fabricação  Biodiesel  e outros produtos nobres utilizados em nosso dia a dia.