Na última quarta-feira, (20), A ABRA participou do Painel “Agropecuária e Sustentabilidade: exemplos de sucesso” que foi promovido pela Secretaria de Defesa Agropecuária  -DAS do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, que foi realizado no auditório da Embrapa Solos, localizado no Jardim Botânico, Rio de Janeiro. O evento aconteceu em paralelo com a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável – Rio+20.

No evento os participantes puderam conhecer algumas experiências que comprovam a viabilidade de pecuária sustentável e produtiva. O painel foi ministrado pelo assessor especial do Mapa, Sr. Francisco Jardim. Foram apresentados cinco exemplos de produção que não degradam o meio ambiente, ou visam a recuperação do mesmo. Cada palestra teve aproximadamente 30 minutos de duração.

Entre os casos de sucesso de produção sustentável  estavam modelos de produção orgânica desenvolvido na Fazenda da Toca, em Itirapina -SP, apresentado pelo Sr. Oswaldo Viu Junior, o programa de saúde animal na pecuária de leite realizado no Rio Grande do Sul pelo Programa Nacional de Controle de Erradicação da Brucelose e Tuberculose Animal – PNCEBT, ministrado pelo Sr. Jorge Roberto Meana de Almeida e o projeto Pecuária Verde, criado em Paragominas  no Pará.

O tema Recuperação de Pastagens Degradadas foi tratado em duas apresentações: Compromisso Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável – GTPS, que foi apresentado pelo Sr. Eduardo Brito Barros e o Programa de Recuperação de Pastagem de Mato Grosso do Sul, que foi apresentado pela Sra. Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias.
O evento foi finalizado com o debate dos palestrantes e o público. Durante o painel, o representante da ABRA, Sr. Vinícius Marques Oliveira, podem apresentar para algumas entidades o I Diagnóstico da Indústria Brasileira de Reciclagem Animal que foi elaborado pela Associação. “ A agenda sustentável está muito focada dentro da porteira em função do compromisso assumido pelo Brasil na COP 15 de recuperar 15 milhões de hectares degradados até 2020, mas durante os debates sugerimos que comecem ampliar o debate, pensar no pós abate animal, pois a cadeia da carne conta com um bônus que é a reciclagem das partes não comestíveis que anualmente somam cerca de 12,2 milhões de toneladas, gerando 65 mil empregos diretos e um PIB 6 bilhões de reais” , afirma o Sr. Oliveira.

Com este painel, a ABRA encerrou sua participação na Rio+20, considerando-a como positiva. Foi possível conhecer dados e outros exemplos de produção sustentável, além de trocar experiências e poder apresentar o setor de Reciclagem Animal para entidades importantes da Agropecuária Brasileira.