Skip to main content

Evento foi realizado em São Paulo no dia 19/02 (quarta-feira) com a presença de técnicos de diferentes empresas e setores da economia brasileira. Durante o encontro foi realizado exercício simulando uma possível saída brasileira do bloco Mercosul, observando as consequências jurídicas, vantagens e desvantagens para o Brasil. Para o setor da reciclagem animal, a imaginável  saída irá afetar alguns Acordos de Complementação Econômica (ACEs) que geram benefícios ao Brasil nas linhas tarifárias do setor, aumentando assim os impostos.

O exercício concluiu que a saída do bloco gera mais desvantagens do que vantagens, e por isso a CNI irá se preparar para pressões caso haja um movimento governamental para a saída do bloco. Também foram abordados os Tratamento Especial e Diferenciado (TED) que o Brasil atualmente tem na Organização Mundial do Comércio e as negociações governamentais com países da Ásia, como por exemplo, Coreia do Sul, país prioritário para abertura de mercado aos produtos da reciclagem animal. O analista de Inteligência Comercial da ABRA Lucas Portela acompanhou o debate.

Publicado em 20/02/2020

Marcelo Lara – Consultor de comunicação