Skip to main content

A ABRA, com o apoio da Coordenação Geral de Gestão dos Adidos Agrícolas (CGAD) da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais (SCRI) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), realizou mais uma rodada de reuniões com os adidos Agrícolas que estão lotados nos países prioritários para exportação dos produtos do setor de reciclagem animal.

No dia 1º de julho, o presidente Executivo da ABRA, Decio Coutinho e o gestor de Mercado Externo, Juliano Hoffmann tiveram reuniões com adidos Agrícolas que estão na Coreia do Sul – Gutemberg Barone; África do Sul – Jesulindo Nery de Souza Junior; e Peru – Ângela Peres junto com o Diplomata Cauê Fanha, chefe do setor Comercial da Embaixada do Brasil no país.

O objetivo foi acompanhar a situação dos países em relação a pandemia da Covid-19 e avaliar as possibilidade de dar segmento a ações que já estavam planejadas para 2020.

Gutemberg Barone, adido na Coreia do Sul, considera remota a possibilidade da realização da primeira missão para habilitação de plantas brasileiras neste ano, mas continua trabalhando junto as autoridades coreanas para que seja possível abrir este importante mercado para o setor.

Na África do Sul, conforme Jesulindo Nery de Souza Junior, o país está bastante fechado por conta da pandemia e todos eventos foram cancelados e reprogramados para 2021. Mas o profissional considera primordial a visita do setor ao país no ano que vem, pois há grandes oportunidades.

Já no Peru, a adida Agrícola Ângela Peres e chefe do setor Comercial da Embaixada, diplomata Cauê Fanha, relataram que o país está voltando a normalidade. Eles reforçaram que há muito espaço para o setor crescer no país.

 

Coreia do Sul: adido Agrícola, Gutemberg Barone

 

África do Sul: adido Agrícola, Jesulindo Nery de Souza Junior

 

Peru: adida Agrícola, Ângela Peres

 

Peru: chefe do setor Comercial da Embaixada, diplomata Cauê Fanha

 

Fonte: Assessoria de Comunicação ABRA

Fernanda Finkler, jornalista, MTb/RS 12.661

Publicado em: 02.07.2020