Na última terça-feira (5), a ABRA apresentou o setor de reciclagem animal para o embaixador da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação – FAO, Sr. Roberto Rodrigues, em Patos de Minas, Minas Gerais.

O Sr. Roberto Rodrigues, que é ex-ministro da Agricultura, foi nomeado no dia 29 de maio na sede da FAO em Roma, Itália. Roberto é uma das principais lideranças cooperativistas do país. O grande desafio para o embaixador é a conquista do Prêmio Nobel da Paz para o cooperativismo universal.

Para o Sr. Roberto, o Prêmio é apenas um reconhecimento justo e democrático da contribuição cooperativista para a descentralização de renda e promoção da paz mundial. “O Prêmio Nobel da Paz é apenas o reconhecimento de uma doutrina que no Brasil está apenas engatinhando. É um desenvolvimento equilibrado, harmonioso e justo. É a premiação do Justo e do democrático. Esta não é uma conquista só do Brasil, é uma conquista universal de uma doutrina limpa”. Afirma.

Além de embaixador da FAO, o Sr. Rodrigues também é coordenador do Centro de Agronegócio da Fundação Getúlio Vargas – FGV, sendo assim, grande conhecedor do cenário brasileiro do agronegócio, como por exemplo, as cadeias produtivas de carne e grãos.

Visando buscar informações e o conhecimento de entidades que podem contribuir para o setor de Reciclagem Animal, A ABRA apresentou o setor para o ex-ministro que ficou surpreso com os números que lhe foram apresentados do I Diagnóstico da Indústria Brasileira de Reciclagem Animal, realizado pela associação. O Sr. Roberto ficou surpreso com os dados e com o P.I.B.  gerado pelo setor anualmente, que gira entorno de R$ 6 bilhões.

O diretor-executivo da ABRA, Sr. José Eduardo Borges Malheiro, enfatizou a importância da Reciclagem animal para o meio ambiente e deu exemplos de como essa indústria procura produzir de forma mais sustentável. “O abate animal gera um grande número de resíduos que poderiam ir para o meio ambiente. O nosso setor aproveita essas matérias-primas para a produção de novos produtos. Algumas empresas do setor contribuem ainda mais com meio ambiente fazendo o tratamento da água utilizada no processo, e com as caldeiras de biomassa”.

O presidente da ABRA, Sr. Clênio Gonçalves, complementou a apresentação citando alguns produtos que levam em suas composições as matérias-primas originadas da produção da Reciclagem Animal e que são desconhecidas pela sociedade. “Hoje as pessoas consomem produtos originados da nossa matéria-prima e elas nem imaginam isso. Temos como um exemplo o sebo, que é um produto que origina vários outros, como os xampus, sabonetes, o biocombustível, hidratantes, rações e até mesmo o chocolate. Então nós estamos presentes no dia a dia das pessoas e elas não percebem isso”. Completa.

Finalizando a reunião, o Sr. Roberto Rodrigues agradeceu pelas novas informações adquiridas e deu dicas de entidades que poderão contribuir para o crescimento do setor. O embaixador ainda pretende marcar um novo encontro para que ele possa conhecer a produção das farinhas e gorduras de origem animal.