A Associação Brasileira de Reciclagem Animal – ABRA, reuniu-se no dia 28 de agosto com o secretário de Recursos Hídricos e Resíduos e Ambiente Urbano – SHRU, do Ministério do Meio Ambiente – MMA, Sr. Pedro Wilson, para discutir a inclusão da cadeia da Reciclagem de resíduos do abate animal no Plano Nacional de Resíduos Sólidos -PNRS.
 
No dia 30 de maio, representantes da associação já haviam apresentado os primeiros pontos que motivam a inclusão desses resíduos no PNRS.
 
O coordenador do Departamento Técnico da ABRA, Sr. Lucas Cypriano, apresentou ao Sr. Pedro Wilson, casos de descarte irregular de animais mortos e do resíduo do abate animal. A destinação incorreta para esses resíduos causa um grande problema sanitário e danos ao meio ambiente.
 
O setor de Reciclagem Animal tem sido grande aliado do meio ambiente por usar esses resíduos para o processamento de farinhas e gorduras de origem animal. Segundo o Sr. Lucas Cypriano, apenas em 2011 foram processados mais de 12 milhões de toneladas de matéria-prima do abate.
 
Para o Sr. Pedro Bittar, vice-presidente da ABRA, a inclusão dos resíduos de abate animal no Plano Nacional de Resíduos Sólidos seria de grande benefício também para o meio ambiente. “Se em conjunto nós incluirmos os resíduos do abate no Plano Nacional de Resíduos Sólidos, será um grande avanço ambiental para o país”.
 
Atualmente o Plano aborda apenas os resíduos urbanos, secos e úmidos, resíduos da construção civil e da agropecuária que trata apenas dos dejetos dos animais. Com o setor de Reciclagem Animal incluído no Plano Nacional de Resíduos Sólidos, mais de 512 empresas que estão registradas no Sistema de Inspeção Federal, Estadual e Municipal poderão receber os incentivos governamentais.
 
Confira a galeria de fotos da Reunião: https://www.abra.ind.br/views/fotosdetalhada.php?id=32