Skip to main content

Nessa Segunda-Feira (22/02/2021), a ABRA esteve presente em Seminário de “Servicificação, Competitividade Internacional e Regimes de Processamento para Exportação – Propostas para o Brasil”, onde foi divulgado estudo sobre tributação de Serviços na produção industrial, promovido pela CNI juntamente com o Ministério da Economia.

Durante o Evento foi demonstrado que atualmente o imposto sobre serviço tem tornado a produção industrial mais onerosa, inclusive impactando nas exportações brasileiras.

De 2005 a 2015, o imposto sobre serviço passou a representar 23,7% do custo de produção industrial, contra os 9,2% de 2005. Estima-se que esses valores representem até R$ 196 bilhões nas vendas para o exterior, que somaram R$ 4,3 trilhões no período de 2014 a 2019. Isso significa que país pode estar exportando imposto, o que prejudica a competitividade no cenário internacional.

O seminário resultou em proposta da CNI de uma agenda de trabalho visando a anulação dos três tributos mais pesados que afetam a competitividade das empresas exportadoras: PIS/Cofins, Cide Remessas e ISS. Tal ação traria ganhos de competitividade na casa de 4,6%, podendo chegar a 7% nos setores que mais exportam, aponta estudo da CNI. Tal ação também significa ganhos de competitividade para o setor da reciclagem animal, onde as exportações são estratégicas para a manutenção do mercado nacional. Assim, a ABRA apoia o pleito da CNI e estará acompanhando de perto sua estratégia.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação ABRA
Marcelo Lara, jornalista – Consultor de Comunicação