Skip to main content

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) mantiveram suas projeções para o crescimento das exportações de carnes de frango, suína e bovina neste ano, mesmo após os embargos temporários por alguns países compradores como consequência da Operação Carne Fraca.
As associações confirmaram à CarneTec que, por enquanto, não irão revisar projeções.
A divulgação da investigação da Polícia Federal sobre irregularidades envolvendo alguns fiscais agropecuários federais e plantas frigoríficas em 17 de março teve um impacto menor que o esperado inicialmente nas vendas externas, conforme mostraram os resultados das exportações brasileiras de proteína animal em março.
A ABPA ainda espera que a exportação e a produção de carne de frango brasileira aumentem entre 3% e 5% em 2017 na comparação com 2016.
No primeiro trimestre, as exportações brasileiras de carne de frango acumulam alta de 3,8% nos volumes embarcados, a 1,079 milhão de toneladas.
Para a carne suína, a expectativa da ABPA é de crescimento de até 5% nas exportações e de até 2% na produção. No trimestre, os volumes exportados do produto sobem 8,7%, a 179,2 mil toneladas.
A Abiec também informou que mantém suas projeções de crescimento de 9% em faturamento e 11% no volume das exportações de carne bovina neste ano.
 
Fonte: CarneTec