A indústria brasileira de carne bovina abateu 8,4 milhões de cabeças de gado no primeiro trimestre deste ano, um aumento de 2,9% em relação ao mesmo período de 2013 e um novo recorde para janeiro-março, de acordo com dados divulgados na quinta-feira (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O setor avícola do país também quebrou seu recorde de abate para o primeiro trimestre, com 1,4 bilhão de aves no período, um aumento de 5,5% ante o 1T de 2013. O peso total das carcaças foi de 3,2 milhões de toneladas.
 
Em contraste, o abate de suínos do Brasil para janeiro-março caiu 1,4% em relação ao ano anterior, totalizando 8,7 milhões de cabeças, com um peso de carcaça acumulado de 747,6 mil toneladas.
 
Mato Grosso liderou entre todos os estados brasileiros em bovinos abatidos para o primeiro trimestre, apesar de uma queda de 3,4% em relação ao ano anterior. O Paraná liderou entre todos os estados em abate de aves no 1T, e em suínos a Região Sul do Brasil foi responsável por 65,1% do abate no trimestre, seguida pelo Sudeste (18,8%) e Centro-Oeste (14,8%).
 
Para couros inteiros bovinos, as vendas superaram 9,2 milhões de unidades no primeiro trimestre, um aumento de 0,4% ante o 1T de 2013. Matadouros frigoríficos responderam por 63,3% do volume de couros, segundo o IBGE.
 
Fonte:  CarneTec