Skip to main content

Entre os dias 28 e 31 de março, em Pedra Branca, Palhoça/SC, aconteceu a 7ª edição da Capacitação o Programa ABRA que Aqui Tem Qualidade (AATQ) que reuniu 35 profissionais das indústrias de reciclagem animal ligados às áreas de Produção e Qualidade. O curso é promovido pela Associação Brasileira de Reciclagem Animal – ABRA e foi montado a partir de programas desenvolvidos na Austrália e nos Estados Unidos sendo coordenado pelo responsável técnico da entidade, Lucas Cypriano, um dos principais conhecedores da temática no Brasil. Entre os assuntos estudados estiveram conceitos sobre microbiologia na produção de farinhas e óleos de origem animal, construção de equipamentos higiênicos, monitoria microbiológica e as ferramentas para implantar a Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC) em uma fábrica de reciclagem animal para aumentar a segurança microbiológica dos produtos.
Segundo o gerente de Mercado Interno, Vinícius Marques Oliveira, o principal objetivo da capacitação é a qualificação dos profissionais para que as empresas alcancem a excelência quanto a realização dos processos e a padronização dos produtos. “Ao acompanhar o curso, observar e ouvir os relatos dos participantes, ficou claro que estamos alcançando êxito na nossa proposta. Vejo que, a cada edição, a ABRA avança no sentido de transformar o setor em referência na produção global de farinhas e gorduras de origem animal”.
 
Opinião dos participantes
 
Para o Supervisor de Graxaria da empresa Flamboiã Alimentos, Marcio Henrique Amaro da Silva,  a busca é por uma melhoria contínua:   
”O curso ABRA foi de suma importância para a gestão visando a qualidade final do produto. Um curso que abriu ainda mais a mente com relação a microbiologia, onde podemos aplicar os pontos altos destacados no setor sempre buscando a melhoria contínua. ”
Para o gerente de Performance da Fabrica de Farinhas e Óleos da JBS Foods – Seara, Rodrigo Garziera, o curso foi extremamente válido e é totalmente aplicável para o segmento de fabricação de produtos não comestíveis. “Trouxe conceitos e tecnologias sobre a fabricação higiênica de alimentos. É uma capacitação que busca otimizar a nossa cadeia produtiva fazendo com que possamos ser competitivos no que diz respeito a qualidade, custo e segurança dos nossos processos. Na minha opinião, é um curso aplicável e necessário para todos os envolvidos na nossa cadeia”.
Também o gerente industrial da Goiás Rendering, Paulimar Campos, relatou que a capacitação trouxe uma nova perspectiva sobre o que sabia de microbiologia. “Percebi o quanto é necessário o conhecimento a respeito desse tema. Compreendi muito melhor as questões que envolvem a contaminação. Com esse conhecimento que adquiri, o principal benefício será trabalhar a qualidade do produto final”. Ele acrescenta que gostou muito da parte do curso que tratou sobre projetos e legislação. “Trouxe uma visão mais atualizada sobre o setor. É um curso muito bom e dinâmico”.
Ainda a coordenadora da equipe de engenheiros de Produção da Copacol, Lorena Aparecida Tosoni, disse que trabalhar com indústria de graxaria é um novo desafio para ela. Lorena é responsável por implantar os padrões de controle e garantir a qualidade dos produtos de uma nova fábrica de farinhas da Copacol. “O curso veio ao encontro desse trabalho que vou desempenhar. Conhecer sobre as questões microbiológicas, de controle, o que se deve utilizar em relação a equipamentos e APPCC. Tudo isso veio para incrementar o nosso processo visando a segurança do alimento e a qualidade”, finalizou a coordenadora.
 
Parceiros
São parceiros para a realização da 7ª Capacitação AATQ as empresas Eurotec Nutrition, Haarslev e Fast que estiveram envolvidas em diferentes atividades durante o evento.
 
Fonte: Assessoria de Comunicação ABRA