Notícias

Notícias

Notícias ABRA

Governo destinará R$ 191,1 bilhões para o Plano Safra 2018/19

O Presidente Michel Temer anunciou ontem, em cerimônia do Palácio do Planalto, os números do Plano Safra 2018/19. Serão destinados R$ 191,1 bilhões de crédito para custeio e investimentos, montante 1,5% superior aos R$ 188,3 bilhões disponibilizados em 2017/18

Os recursos do plano do poderão ser acessados pelos agricultores entre 1º de julho deste ano e 30 de junho de 2019. Segundo o Ministério da Agricultura, do total, serão destinados R$ 151,1 bilhões para o crédito de custeio, sendo R$ 118,8 bilhões com juros controlados (taxas fixadas pelo governo) e R$ 32,3 bilhões com juros livres (livre negociação entre a instituição financeira e o produtor). O volume de crédito para investimentos ficou em R$ 40 bilhões. O Presidente e o Ministro da Agricultura, Blairo Maggi, anunciaram a redução de 1,5 ponto percentual para a maioria das taxas de juros do crédito rural. No custeio foram reduzidas de 8,5% para 7% ao ano. Já para os médios produtores (Pronamp), vão cair de 7,5% para 6% ao ano. As taxas para os financiamentos de investimento também serão reduzidas, de entre 8,5% e 6,5% ao ano para entre 5,25% ao ano e 7,5% ao ano. Parte dos recursos captados em Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) também será destinada ao financiamento complementar de custeio e de comercialização, com juros de até 8,5% ao ano. O plano altera ainda o limite de R$ 2,2 milhões para R$ 5 milhões para todas as finalidades financiáveis dentro do Programa ABC (Agricultura de Baixo Carbono). Para a pecuária, prevê prazo de até dois anos para o crédito de custeio para a retenção de matrizes bovinas de leite, suínas, caprinas e ovinas. Foi aprovada linha de financiamento de até R$ 50 milhões para capital de giro a cooperativas de leite, com juros de 7% ao ano, e 12 meses de prazo para pagamento. Os pecuaristas poderão contar com empréstimos para aquisição de animais para reprodução ou criação, a juros controlados de 7% ao ano e limite de R$ 450 mil por beneficiário no ano agrícola. O limite de financiamento para aquisição de matrizes e reprodutores com registro genealógico, dentro do Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro), aumentou, de R$ 330 mil para R$ 650 mil por beneficiário.

 

Fonte: VALOR ECONÔMICO