Notícias

Notícias

Notícias ABRA

Blairo Maggi defende tabela de fretes apenas “referencial”

Alinhado com o setor de agronegócios, o Ministro da Agricultura, Blairo Maggi, passou a defender que o tabelamento dos fretes rodoviários de cargas seja apenas “referencial”, e não obrigatório como prevê a Medida Provisória 382/2018

O relator da MP na comissão mista do Congresso, o deputado governista Osmar Terra (MDB-RS), disse ao Valor, porém, que não abrirá mão de manter a obrigatoriedade do cumprimento dos valores mínimos estabelecidos para empresas que contratam o serviço junto a transportadores. Terra é radicalmente contra uma tabela apenas facultativa, medida já proposta pelo deputado ruralista Arnaldo Jardim (PPS-SP) por meio de emenda. Para Blairo Maggi, o mercado de fretes deveria continuar livre – ainda que, como membro do governo, o Ministro não queira bater de frente com a MP editada pelo Presidente Michel Temer. “Mas precisamos chegar a um entendimento sobre preços de partida. O que está acontecendo neste momento é que não estamos chegando a um valor técnico e estamos discutindo um valor arbitrado pelos motoristas”, acrescentou o Ministro, que participou de audiência pública no Senado sobre a crise da BRF. De acordo com dados repassados por representantes do setor ao Ministério da Agricultura, os prejuízos podem chegar a US$ 23,8 milhões em multas a serem pagas por empresas exportadoras. Isso porque há cerca de 60 navios contratados, mas parados nos portos brasileiros já há 11 dias, aguardando cargas de grãos e derivados que não chegam por causa das negociações travadas com transportadores rodoviários. “O problema é que muitas empresas exportadoras, como a BRF, por exemplo, não estão conseguindo formar preços para o futuro. Temos que ter um pouco de paciência e não há previsão para uma solução. Gostaria que a ANTT [Agência Nacional de Transportes Terrestres] definisse uma nova tabela para destravar o país”, declarou.

Fonte: VALOR ECONÔMICO